top of page

cidades sustentáveis

Atualizado: 17 de nov. de 2021

Tornar as cidades melhores é uma questão de oportunidade e sobrevivência, por Fernanda Matsuoka (COO YCL)


Ao longo da história, as cidades têm sido a organização modelo para reunir pessoas e recursos, criar instituições como governos e universidades, que nos permitiram aumentar nosso conhecimento e nos organizar para conduzir a humanidade a um futuro arrojado.

No século 21, após séculos de lutas e guerras, temos acesso à tecnologia moderna, saúde, paz, ciência e direitos humanos. Em suma, temos todas as condições para estar no momento mais eficiente, abundante, tranquilo e colaborativo de nossa história. Mas, em vez de dar o próximo passo nessa realidade, as cidades estão sendo administradas para nos colocarmos em risco.


É claro que a humanidade progrediu durante o século 20 reduzindo a pobreza extrema e a mortalidade infantil em comparação com os séculos anteriores. Mas ainda enfrentamos a dura realidade onde mais de 800 milhões de pessoas sofrem de desnutrição crônica e vivem em favelas, que não é por falta de alimentos, mas pelos fatores políticos e econômicos que permitem que isso aconteça. Algo está errado em como olhamos para as cidades.


A falta de planejamento urbano e governança em todo o mundo pode ser uma das principais causas da crise climática. Alguns números do último relatório do UN-Habitat são impressionantes: nossas cidades produzem mais de 70% das emissões globais de CO2! Isso evidencia claramente a necessidade de melhorar urgentemente as cidades se quisermos mitigar as mudanças climáticas.


O último relatório do IPCC apresentou uma mensagem contundente ao mundo: evidências científicas claras do impacto climático se aprofundarão se não fizermos mudanças drásticas para reduzir as emissões de carbono nos próximos 12 anos. Do contrário, chegaremos ao limite de nossa capacidade de adaptação às mudanças climáticas e toda a humanidade estará em risco. Mesmo as cidades mais ricas e avançadas podem não ser capazes de sobreviver à escassez de água e alimentos que virá com o processo.


Como parte da meta nº 11 das metas de desenvolvimento sustentável (ODS), temos que tornar as cidades e assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis ​​antes de 2030. Implementar isso exigirá esforços colaborativos sem precedentes entre países, cidadãos, cidades, governos regionais, e empresas. Podemos fazer isso antes de 2030? E se sim, como podemos fazer isso?




Rutger Bregman mencionou em seu livro recente “Utopia for Realists (2017)” que precisamos reaprender a pensar utópico, e eu concordo com ele nisso. Tornar as cidades sustentáveis ​​parece irreal, mas precisamos desencadear essa ideia discutindo maneiras concretas de tornar isso uma realidade. Bregman desenvolve em seu livro como conceitos como renda básica universal podem se tornar realidade, porque é benéfica, viável e necessária. Temos que fazer o mesmo ao planejar nossas cidades.


Muitos podem acreditar que precisamos escolher as batalhas: podemos estimular a economia ou fazer a transição verde. Combata a pobreza ou crie empregos. Mas não é o caso. Não temos que escolher melhorar a vida das pessoas ou salvar o planeta, pois a solução para ambos é a mesma. Se consertarmos as cidades, podemos reduzir nossas emissões de carbono e ter crescimento econômico, social e ambiental.


Tome como exemplo a poluição do ar, que atualmente mata 4,2 milhões de pessoas a cada ano e é uma das principais causas de morte no mundo. Um dos principais motivos da poluição do ar é a queima de combustíveis fósseis, que também passa a ser a principal causa do aumento dos gases de efeito estufa na atmosfera. A descarbonização das cidades pode melhorar significativamente a qualidade do ar que respiramos, consequentemente a nossa saúde e qualidade de vida, mas também nos ajudará a conter o aumento da temperatura do planeta. A mudança para a energia verde também trará oportunidades de emprego, tornará a energia mais segura e mais barata, tornando os benefícios macroeconômicos ainda mais amplos.


Um exemplo notável de nossos tempos que representam o esforço de melhorar as cidades e enfrentar juntos as mudanças climáticas é o New Deal Verde. Este ambicioso plano de governo que quer descarbonizar os EUA e, ao mesmo tempo, propor saúde e educação universais para todos, conforme proposto no Acordo de Paris.


O novo acordo verde é um grande exemplo e, claro, precisamos de grandes movimentos como este. Mas também precisamos de milhões de ações em escala local. Não subestime o poder que você tem em sua rede e comunidade para lidar com as mudanças climáticas. Não hesite em melhorar sua casa, seu bairro, sua escola, seu local de trabalho. Precisamos de todos empenhados em desencadear a utopia de uma sociedade descarbonizada e igualitária.


A crise da mudança climática é de longe o maior desafio que já enfrentamos. Mas é também a oportunidade de levar a humanidade finalmente ao século XXI: uma sociedade descarbonizada, decidida a fazer com que as gerações futuras tenham um futuro próspero e inclusivo, onde ninguém fique para trás.


Podemos pensar que a mudança climática é uma ameaça, mas a verdadeira ameaça contra a humanidade é a nossa falta de ação. Não há tempo para atrasos; nossa chance de habilitar Cidades Sustentáveis ​​começa agora.



Comments


IMPULSIONE SUA CARREIRA COM O YCL!

Confirma algumas formas que o YCL pode acelerar sua carreira no clima:

WhatsApp Image 2019-06-01 at 21.14.31.jpeg

join the ycl course!

With 98% approval, the YCL Course is a 2-month training course for those looking to have a general notion of the climate career, conducted in portuguese.

AEnB2UpDjeFHmTuM3SCZofJU6FadLg0BUyi6Y7smI9taEG4jipc8zohj4feJKChZl1lAT8PvXDZs-dw1NZ6prI__j4

join the ycl network!

Portuguese speakers: subscribe to our network to gain access to our platform and join our network, an ecosystem of networking,  vacancies, and exclusive benefits.

Desenvolvedores do sexo feminino

be mentored by a ycl climate expert!

Tailor made sessions for young professionals to meet a climate expert, to seek advice, new perspectives, and to develop a career plan.

bottom of page